quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Olhar de fascinio

O cravo bateu na rosa

Era uma vez a história de uma rosa
Que só queria encontra o seu cravo
E juntos viverem num jardim de sonhos

O seu sorriso aos poucos se transformou
Em lágrimas e a sua felicidade em tristeza
E o seu amor em dor

Ela que saiu da casa dos seus pais
Sorridente e feliz nos braços daquele rapaz
Jurando ao seu pai e a sua mãe
Que junto a ele viveria em amor
Harmonia e muita paz

Num certo dia bêbado e tão fora de si
O seu cravo belo se transformou
Numa coroa de espinhos
Daquele dia em diante aquilo passou
A fazer parte do seu cotidiano
A violência e a selvageria daquele homem
Cruel e tão leviano

A boca que nos tempos de outrora
Só sai palavras doces e gentis
Hoje a única coisa que ele só sabe
E deixar uma marca rocha no seu nariz

E quantas vezes o seu corpo a força ela entregou
Aquele homem nojento que no passado ela chegou
Até sentir um grande amor
E no seu presente o que ela sente
Por ele é desprezo, ódio e horror

Essa é a historia de muitas mulheres por ai
Os hematomas um dia sumirão
Más por dentro nunca vão sumir
Mesmo que a violência contra a mulher
Um dia tenha fim


Autor: GJC1985 – 07/ 11/ 2011

WWW.GJCPOESIAS.BLOGSPOT.COM





6 comentários:

  1. Adorei o poema que voce me mandou lindo! Seu site é muito interessante vc está de parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. lindo poema anjo, amei

    ResponderExcluir
  3. Huummmm...Encantada com seus poemas.

    ResponderExcluir
  4. PARABENS, SEUS POEMAS SÃO MARAVILHOSOS,LINDOS DEMAIS,
    NUNCA PARE DE ESCREVER, VOCE É UM FENOMENO
    BJS

    ResponderExcluir