quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Olhar de fascinio

O cravo bateu na rosa

Era uma vez a história de uma rosa
Que só queria encontra o seu cravo
E juntos viverem num jardim de sonhos

O seu sorriso aos poucos se transformou
Em lágrimas e a sua felicidade em tristeza
E o seu amor em dor

Ela que saiu da casa dos seus pais
Sorridente e feliz nos braços daquele rapaz
Jurando ao seu pai e a sua mãe
Que junto a ele viveria em amor
Harmonia e muita paz

Num certo dia bêbado e tão fora de si
O seu cravo belo se transformou
Numa coroa de espinhos
Daquele dia em diante aquilo passou
A fazer parte do seu cotidiano
A violência e a selvageria daquele homem
Cruel e tão leviano

A boca que nos tempos de outrora
Só sai palavras doces e gentis
Hoje a única coisa que ele só sabe
E deixar uma marca rocha no seu nariz

E quantas vezes o seu corpo a força ela entregou
Aquele homem nojento que no passado ela chegou
Até sentir um grande amor
E no seu presente o que ela sente
Por ele é desprezo, ódio e horror

Essa é a historia de muitas mulheres por ai
Os hematomas um dia sumirão
Más por dentro nunca vão sumir
Mesmo que a violência contra a mulher
Um dia tenha fim


Autor: GJC1985 – 07/ 11/ 2011

WWW.GJCPOESIAS.BLOGSPOT.COM





6 comentários:

  1. Adorei o poema que voce me mandou lindo! Seu site é muito interessante vc está de parabéns!!!

    ResponderExcluir
  2. lindo poema anjo, amei

    ResponderExcluir
  3. PARABENS, SEUS POEMAS SÃO MARAVILHOSOS,LINDOS DEMAIS,
    NUNCA PARE DE ESCREVER, VOCE É UM FENOMENO
    BJS

    ResponderExcluir